Ask for forgiveness, not for permission.

Off-camera, o Bernardo disse-me: “Ask for forgiveness, not for permission.”.
E a ideia ficou-me de tal forma gravada na cabeça, que decidi usá-la como título para a nossa conversa. Pedir desculpa em vez de  permissão, encerra a ideia de ousadia que todos os empreendedores têm que ter, e encerra também a ideia, porventura mitificada, que vai havendo do sonho americano, e em particular, do empreendedorismo em Sillicon Valley. É por isso, que é uma forma tão interessante de identificar esta conversa com o Bernardo de Seabra.

Importa dizer que não conhecia o Bernardo; cheguei até ele através de um emaranhado de contactos, depois de decidir que, como ia estar na Califórnia durante três semanas, queria aproveitar para conhecer empreendedores portugueses. O Bernardo foi muito amável e recebeu-me nos escritórios da Yahoo!, onde hoje trabalha. E de repente, depois de alguns e-mails, estava eu de câmara de filmar em punho, a entrar num lugar mítico. Ao longo da conversa, ficamos a conhecer bem melhor o ecossistema tecnológico de Sillicon Valley, ficamos a saber como fazer para se trabalhar por lá, ficamos a saber o que é importante para almejar êxito, percebemos as dificuldades e, inevitavelmente, ficamos com vontade de viver algum daquele dinamismo fervilhante.

Quanto ao Bernardo, tem um percurso muito curioso e que seria o sonho de muitos. Foi para a Califórnia bem jovem, por decisão própria. Foi estudar – frequentou o ensino superior, graduando-se em Computer Science pela reputada Universidade de Berkeley – começou a trabalhar em start-ups, viu-as crescer de forma exponencial e serem compradas, viu-se a trabalhar em empresas enormes e, pelo meio, tornou-se mentor de start-ups, advisor da Portugal Ventures e, sobretudo, tornou-se em alguém com um conhecimento profundo do que se passa naquele lado do Mundo. Se tem curiosidade sobre o mundo das start-ups, se gostaria de trabalhar em Sillicon Valley, se ambiciona lançar uma empresa tecnológica lá ou, apenas, se quiser conhecer uma história de vida bem interessante, vai querer ver esta conversa de princípios a fim.

Curiosidade: Esta entrevista foi gravada numa sala dos escritórios da Yahoo!, na baixa de São Francisco. Foi produzida apenas com uma câmara, sem videógrafo. O Hugo estava convencido que estava a fazer algo mal e que a câmara se desligaria a qualquer instante, e por isso olhou para a câmara dezenas de vezes, com ar mais ou menos apalermado; não foi por nenhum ataque repentino de desejo de protagonismo cinematográfico, apesar de, na altura da entrevista, ter viajado de Hollywood para São Francisco…

____

Links úteis:

Bernardo Seabra no LinkedIn . https://www.linkedin.com/in/bseabra/

Comments

comments

Comments

comments