Select Page

Todos nós podemos acreditar que é possível. Mas nem todos vamos lá chegar.

Tarantini é jogador profissional de futebol, há 10 anos na I Liga, capitão e uma referência do Rio Ave FC, é licenciado e Mestre em Educação Física e foge ao estereótipo de futebolista.
Uma voz crescentemente respeitada e escutada, dentro e fora do mundo do futebol, Tarantini põe o politicamente correto de lado e alerta para os perigos de uma má gestão de carreira dos futebolistas, um grito de alerta que se transformou numa verdadeira causa, a sua causa. Esta causa, esta missão, catapultam a voz do Tarantini para fora dos relvados e é um excelente exemplo do poder de uma missão relevante, nobre e impactante.
Nesta entrevista, contudo, abordaram-se outros temas para além da missão do Tarantini.
Ficámos a conhecer a importância da disciplina, do sacrifício, do trabalho diário e da monitorização das variáveis críticas.
Percebemos como se gere a expectativa de querer chegar mais longe, desde logo a um clube grande e como se prepara a eventualidade de nunca se lá chegar.
Explorámos as vantagens, mas também os eventuais riscos de uma aposta na carreira académica a par de uma carreira como futebolista profissional.

Outros temas abordados:

  • O talento será suficiente?
  • Quais os fatores que levam ao sucesso de uns e ao insucesso de outros?
  • O que podemos aprender com o exemplo do Cristiano Ronaldo?
  • Como se combate o ímpeto de um momento mau, que leva a ponderar-se desistir de um sonho?
  • Como se prepara o day after, sobretudo quando se sabe que esse dia é inevitável?